1 de setembro de 2011

Live Action de Vampiro: O Réquiem - Resumo Histórico

Salve povo!

A pedidos, estou trazendo para o conhecimento de todos o resumo histórico da história de Belém adaptado e focado nas atividades dos Vampiros. Esse será o contexto a ser usado no Live Action que iremos realizar no Dia D RPG 2011 em Belém.

Para maiores informações sobre o live action, acessem: Dia D RPG 2011 em Belém - Live Actiom.


Resumo Histórico de Santa Maria de Belém do Grão-Pará

1837 – João Roberto Machado Leal, primeiro Príncipe de Belém é destruído em um confronto com os membros do Movimento Cartiano durante a revolta da Cabanagem.

1837/1840 – Belém é tomada pelos revoltosos Cartianos, os quais iniciam uma caçada frenética a todos os anciões de Belém, fazendo com que muitos se escondam ou saiam da cidade. Em 1840, Albertino Miranda e Osvaldo de Medeiros convocam uma reunião com todos os anciões e ancillas para planejar a retomada da cidade e assim se fez. Os confrontos duraram longos cinco noites, mas foi muito bem sucedido, consequentemente levando à destruição da maioria dos revoltosos e expulsando os demais.

1842 – Albertino Miranda, então nomeado Príncipe de Belém, dá início ao processo de reconstrução física e moral da cidade. Para isso, convocou o primeiro Elisium na cidade, onde determinou que algumas edificações fundamentais deveriam ser reconstruídas e estabeleceu suas leis a respeito do território.

1843 – A pedido do Príncipe de Belém, foi convocada uma reunião do Círculo Interno. Nesta reunião, Albertino Miranda teve seu poder, dentro da Convenção, não somente reconhecido, como aumentado. Nesse mesmo ano, o então Bispo de Belém, Osvaldo de Medeiros, declara que a Convenção Lancea Sanctum reconheceria formalmente o governo do novo Príncipe como legalmente Divino e por isso passariam a apoiá-lo.

1850 – Albertino Miranda retoma sua corte e seu Réquiem volta a ocorrer como o planejado.  Uma ampla liberdade é concedida aos membros dos Invictus, para que eles retomem o processo de revitalização e desenvolvimento da cidade.

1870 – Carla Saldanha é reconhecida pelo Príncipe como Primógena.

1890 – Ocorre o “Boom da Borracha” em Belém, tendo a cidade atingido um grau de urbanização e riqueza somente igualável aos padrões europeus. Nesse período, os membros do Invictus atingem um patamar de riqueza e poder somente inferior aos membros Invictus do Rio de Janeiro.

1900 – O Príncipe convoca seu segundo Elisium com o objetivo de apresentar aos membros da Primogenitura a proposta de conceder feudos e, pela primeira vez, nomear um Xerife. Assim se fez, Antônio Sá foi nomeado ao posto e novamente os Invictus beneficiados.

1920 – Não podendo competir com a produção malaia de borracha, que era maior e mais barata, além de ter ocorrido problemas na lavoura, o “boom” da borracha chega ao fim, acabando também o período da Belle Époque.

1921 – Mesmo diante de inúmeras tentativas de conter a crise que havia se instaurado, os Invictus perdem fortunas enormes e com isso seu poder na cidade esvaiu-se, perdendo terreno para os Lancea Sanctum e para os membros do Circulo da Anciã, que começaram a despontar na cidade, preocupando o Bispo de Belém.

1931 – Albertino Miranda faz uma cria e naquele mesmo ano proíbe que novos membros sejam abraçados sem sua autorização.

1931 a 1943 – Herculano Moura (Ventrue, cria de Albertino Miranda) é treinado para ser um nobre e um dia suceder seu Senhor no governo da cidade.

1944 – Ananindeua é fundada e uma nova disputa se inicia entre os Invictus e os Lancea Sanctum, para saber com quem ficará o domínio sobre o novo município. Em uma jogada arriscada, Albertino Miranda convoca uma reunião com os Lobisomens da região e propõe um acordo secreto: eles o ajudariam a conseguir o município e em troca o Príncipe se comprometia a não tentar conquistar mais nenhum território, freando seu expansionismo. Nesse mesmo ano, o acordo é fechado e os Lobisomens ocupam Ananindeua, espalhando o terror entre os membros locais que não eram regidos pelo poder do príncipe. Os Lancea Sanctum tentaram ajudar, mas foram rejeitados, pois o tratado com os Lobisomens previa que somente quando Albertino Miranda “entrasse no confronto” eles deixariam o município, para assim forçar os membros locais a deverem um favor ao Príncipe, que propositadamente cobraria o seu reconhecimento pelos membros locais e o direito de reinar sobre Ananindeua também.

1945 – Mesmo a contragosto, os membros de Ananindeua reconhecem o direito de governar de Albertino e este nomeia sua cria, Herculano Moura com o título de Regente Consorte de Ananindeua e intitula o município de Protetorado Perpétuo de Santa Maria de Belém do Grão-Pará.

1950 – A fama de Albertino Miranda se espalha por toda a região e ele passa a ser respeitado entre outros Príncipes dos municípios vizinhos. 

1951 – Afonso Barata (Gangrel, Movimento Cartiano) é nomeado por sua Convenção para uma missão especifica e perigosa, deveria capturar a cria do Príncipe. Após ter aceitado a missão, foi até Belém e conseguiu ser aceito pelo Príncipe, o qual deu autorização ao Gangrel para se estabelecer na cidade, uma vez que não havia participado diretamente do levante ocorrido há um século.

1952 – Em uma emboscada, na estrada que ligava Ananindeua a Belém, Herculano é capturado por Afonso e levado a ilha onde os Cartianos mantêm seu refúgio. Diante do ocorrido, Albertino convoca um terceiro Elisium e anuncia que sua cria foi sequestrada, oferecendo assim um feudo para quem o encontrasse. A partir deste Elisium, o príncipe proíbe a saída de qualquer membro da cidade sem a sua autorização. Nesse ínterim, passaria a governar Ananindeua pessoalmente.

1955 – Três anos se passaram e a cria de Albertino Miranda não havia sido encontrada, até que Afonso Barata inicia outra parte do seu plano: resolve libertar a cria do príncipe, declarando ser o seu libertador e invocando para si como feudo a Universidade Federal do Pará que estava sendo construída.

1957 – A Universidade Federal do Pará é fundada e no mesmo ano Afonso Barata torna-se Senhor Feudal da UFPA, concluindo assim mais uma parte do plano Cartiano. De posse de parte das margens da cidade no Rio Guamá, Afonso inicia o translado dos membros do Movimento Cartiano da ilha, onde estavam escondidos, para Belém. Finalmente, os Cartianos estabeleceram um quartel general “reconhecido” pelo príncipe, onde poderiam planejar um novo ataque a Belém e destronar o atual tirano.

1964 – Estoura o Golpe Militar no Brasil e inicia-se a interventoria no estado do Pará. Albertino Miranda teme pelo seu poder e sua influência no mundo dos mortais.

1966 – É fundada em Belém a Ordem Luz e Trevas, que reuniria os principais militares da cidade em uma confraria de homens de ajuda mútua. Na verdade essa Ordem seria uma fachada para a fundação da Ordo Dracul.

1971 – Após 131 anos de espera e treinamento, os Cartianos conseguem reunir um poderoso grupo de 6 membros prontos para colocar o plano da Coalisão em prática. Desde que foram expulsos de Belém e declarados Anátemas, os Cartianos não vêem a hora de poder remover Albertino Miranda do poder e acabar com toda a tirania que o mesmo impõe a cidade. Para isso, planejam uma invasão simultânea a vários locais estratégicos, a fim de debilitar a força do Príncipe e poder arrancá-lo do poder, instalando assim um governo mais justo para os moldes vampirescos.

1987 – A Ordo Dracul entra na clandestinidade, operando as escondidas na cidade em busca de poderes e conhecimentos outrora esquecidos pelos membros mais novos de Belém.

1990 – Surge um boato de que Albertino está demorando demais para despertar a cada noite que passa.

1999 – Albertino Miranda Convoca seu quarto Elisium e anuncia que irá descansar pelos próximos 250 anos. Em seu lugar, o conselho da Primigênie iria reger a cidade de Belém.

2000 – Albertino Miranda entra em Torpor e um conselho formado por 3 anciões tornan-se os regentes da cidade pelo tempo do torpor de Vidal.

2001 – Afonso Barata planeja a invasão da cidade para o próximo ano, tendo tudo pronto para o ataque ao local de descanso de Albertino.

2002 – Antônio Sá, então Xerife de Belém e membro do conselho governante, nomeia cinco membros como seus auxiliares no patrulhamento da cidade e um desses passa a observar de perto uma suspeita movimentação na Universidade Federal do Pará, o que prontamente é informado ao Xerife que passa a vigiar com mais cuidado esse local, sem poder fazer mais, uma vez que o mesmo havia sido dado como feudo a outro membro. Diante dessa constante vigília, os Cartianos decidem adiar por mais um tempo o ataque.

2005 – O já então Arcebispo de Belém, Osvaldo de Medeiros, também membro do conselho governante, convoca uma reunião urgente com os outros Primógenos a fim de decidir a respeito de uma possível intervenção no torpor de Albertino. O medo toma conta de todos quando o Xerife informa das ações suspeitas dos Cartianos. Diante do exposto e sem avisar aos membros da cidade, o Arcebispo de Belém realiza um antigo e poderoso ritual Tebano, trazendo o Príncipe de Belém de volta do sono antes da hora. 

2008 – Ao descobrirem que o Príncipe Albertino Miranda estava de volta ao Réquiem, os Cartianos decidem invadir Ananindeua, o qeu viria a se tornar uma tentativa frustrada, fazendo com que Albertino descubra o que se esconde por trás da Universidade. Como conseqüência, caçou o direito de enfeudação concedido a Afonso Barata e declarou uma Caçada Sanguínea sobre ele, juntamente com o seu bando.

2011- Em uma emboscada bem sucedida, o Xerife Antônio Sá consegue capturar, após dois anos de procura, todo o bando de Cartianos e levá-los a julgamento diante do Príncipe Albertino de Miranda.


Informações

Dúvidas, questionamentos e críticas poderão ser encaminhados para o e-mail belem@diadrpg.org.

Acessem também a home page do Dia D RPG.

3 comentários:

Elves disse...

Oh No! Vou ser um cartiano :/
ASAUHSAUHAUSHUSHUSH :'D

Ana Beansìdhe disse...

KKKK Ferrou!

Aforen Kass disse...

Também serei um Cartiano!
E vamos dar um jeito de colocar esse velho para dormir de novo...

Postar um comentário