24 de fevereiro de 2011

Entrevista - Marcelo Rodrigues

Olá pessoal! Hoje trago a vocês uma entre vista com Marcelo Rodrigues, um dos criadores do 1º RPG Brasileiro Tagmar, Belemense - diga-se de passagem - e, atualmente, coordenador geral do Projeto Tagmar 2. Espero que gostem! Até!

1. Marcelo, faça uma breve apresentação sobre você.

Nasci 1965 em Belém-PA, mas em 1972 me mudei para o Rio de Janeiro. Sou Engenheiro de Computação, Casado com 2 filhos. Atualmente trabalho em uma empresa de desenvolvimento de Software atuando como gerente de projeto.

2. Conte um pouco sobre a história de Tagmar, quando surgiu, seus criadores, etc.

Comecei a jogar RPG em 1985 (AD&D) quando entrei na faculdade. Quando chegou no final dos anos 80 eu percebi que a mecânica de jogo dos RPGs não era nada de especial. Na época tinha um grupo e a pessoa que mais conhecia RPG era o Ygor (um amigo meu). Trocamos umas ideias e percebemos que não seria difícil fazer um RPG, e melhor ainda... se fosse feito estaríamos sozinhos no mercado! A oportunidade comercial era ótima. Foi assim que surgiu a ideia de fazer um RPG Nacional. O projeto levou 3 anos e foi necessário mais 2 pessoas para se juntar a nós. Criar o sistema do Tagmar foi fácil... Escrever um manual de regras de 200 páginas que incluía a ambientação, magias e criaturas... Isto sim foi muito difícil.

3. Quais as inspirações para o mundo de Tagmar? O que levou ao surgimento do cenário?

Ygor era o nosso mestre e jogávamos num mundo fictício que ele tinha inventado chamado... Tagmar. Quando decidimos criar um RPG Brasileiro, nos inspiramos diretamente em Tolkien e na mitologia grega. A história do mundo de Tagmar na verdade é mais inspirada na mitologia grega que em Tolkien. Uma decisão tomada foi colocar como grandes vilões do cenário os demônios e não os dragões. A questão de escolher a tônica do cenário em volta dos demônios e a “seita”, fez do cenário do Tagmar ser bem diferentes dos cenários da TSR.

4. Qual ou quais foram as causas para o fim do Tagmar 1?

Retorno financeiro. Éramos quatro sócios e o retorno financeiro era baixo. Simplesmente não dava para viver de RPG, principalmente porque o mercado entrou em crise no fim dos anos 90. A GSA não faliu. Apenas fechamos, já que não tínhamos dívidas.

5. Como se deu o retorno de Tagmar?

Em 2004 descobri que um grupo tinha colocado umas copias scaneadas do Tagmar em um site. No inicio fiquei muito chateado e entrei em contato com os responsáveis pelo site e pedi para retirarem, mas avisei que iria conseguir a autorização. Reuni os autores do Tagmar e consegui a autorização. Infelizmente este grupo não levou adiante a ideia e acabei por assumir isto. Começou bem modesto com um grupo no YahooGrupos, mas incrivelmente surgiu pessoas de tudo que foi lugar do Brasil e em pouquíssimo tempo passamos a ter dezenas de pessoas colaborando. Tanto que o Tagmar 2 foi lançado em apenas 1 ano de trabalho.

6. Atualmente o projeto Tagmar 2 conta com a ajuda de colaboradores tanto para playtest, como para escrever o cenário ou criação de regras. Quantos colaboradores atuam hoje no projeto?

Isto varia muito, pois há uma flutuação grande de pessoas entrando e saindo. Podemos afirmar (através de uma consulta na nossa base de dados) que o pessoal ativo nos últimos 6 meses foram na ordem de 60 pessoas.

7. Você pensa em algum dia tornar a publicar Tagmar 2 com objetivo de retorno financeiro?

Isto está fora de cogitação. Seria uma traição ao pessoal que vem contribuído com o Tagmar 2, alem do que, a licença atual não permite isso. O que pretendemos é disponibilizar um serviço para venda de cópias impressas. No caso a pessoa estará pagando pela impressão e não pelo livro. Mas este serviço não será prestado pelo Projeto Tagmar 2, mas sim por lojas de impressão rápida (bureau de impressão).

8. Como você vê o projeto Tagmar 2 hoje? São feitos muitos downloads? Você vê ou conhece grupos que continuam a jogar?

Sim, há muitos Downloads. Pode parecer que estamos contando vantagens, mas em 2010 tivemos uma média de 10GB de download/mês correspondendo a mais de 1000 downloads mensais! Estes números são do nosso provedor de hospedagem e se referem aos downloads dos nossos mais de 30 títulos disponíveis. Só reparei nestes números recentemente. Quanto a grupos que jogam, conheço sim. Inclusive isto é uma constante entre os participantes do projeto... o Tagmar 2 é construído por quem o joga!

9. Você faz alguma outra forma de divulgação ou o RPG é apresentado somente pelo site?

Temos tido apoio de diversos sites de RPG que tem publicado reportagens e notícias do Tagmar 2. As vezes por conta própria anuncio o Tagmar pelo Adwords do Google. Temos também panfletos impressos que são distribuídos em eventos e em algumas lojas de RPG.

10. O projeto Tagmar 2 participa de eventos de RPG? Vi em algumas fotos que vocês estiveram na RPGCON 2010, isso é uma constante?

Sim é uma constante, pois é importante divulgar o Tagmar 2. Para ser exato, desde 2005 participamos de eventos. Alguns no RJ (Dia D do RPG, X3Zone, Encontro no Bobs) e outros em SP (EIRPG e o RPGCON).

11. Para finalizar, quais as suas perspectivas para o futuro do projeto Tagmar 2?

As perspectivas do Tagmar 2 são bem promissoras. O Tagmar 2 é um produto que já nasceu digital, e agora com a popularização dos e-readers, tablets e NetPcs, cada vez mais as pessoas estão se acostumando a não ter versões impressas. A Wikipédia foi a pioneira... agora nos dias de hoje... quem quer comprar uma enciclopédia?

12. Suas considerações finais.

A grande maioria das pessoas já ouviu falar do Tagmar 2, mas muitos nunca se quer deram uma olhada nos nossos livros. O Tagmar 2 é um produto muito bom, com uma boa jogabilidade e com um suporte bem extensivo. São mais de 30 títulos que incluem Regras, Cenário, Contos & Romances, Aventuras, Criaturas, Magias, e vários outros materiais de suporte.... e melhor de tudo... 100% gratuito! Não deixem visitar o site do Tagmar em www.tagmar2.com.br. Muitas pessoas tem se surpreendido.

3 comentários:

Michael Wevanne disse...

Cara... Sério que o Marcelo Rodrigues é belenense? Caciudis! XD

Michael Wevanne disse...

Eita que o RPG Pará esta bombando de entrevistas! Cheguei a participar no Tagmar II beeem no começo...

Acho que já falei uma vez e vou repetir, Tagmar devería aproveitar o lançamento do Old Dragon: Sería uma parceiria perfeita!

Eu mesmo não consegui curtir o sistema de Tagmar II, mas o cenário é ótimo e o jogo é um clássico.

E os clássicos devem ser respeitados!

-Mike "Mwxs"

Lourival Dias disse...

Pois é cara... minha cabeça também explodiu quando eu soube... =D

Postar um comentário