13 de julho de 2010

O Inicio do fim do Mundo das Trevas Storytelling


  • E assim sem fazer alarde a White Wolf está encerrando o Mundo das Trevas Storytelling. O que começou com boatos, se confirmou no lançamento de WOD Mirrors e com o anuncio de este é o último livro para a linha básica.

  • E nesta última semana o mais novo suplemento para Mago trás um pósfacio de Bill Bridges sobre o fim de Mago: O Despertar e isso se estenderá para as outras linhas.

  • Rumores dão conta de que a WW estaria finalizando o seu cenário de RPG de papel para se dedicar ao RPG Online do Mundo das Trevas, mas alguns trechos na texto de Bill apontam para o lançamento de uma 2º Edição.

  • Pessoalmente, se isso se confirmar será um balde de água fria para o fã brasileiro do Storytelling e para a Devir Livraria, que faz um excelente trabalho na tradução dos livros, isso tambem criará um empecilho para as vendas, será que o jogador brasileiro comprará o Mago :O Despertar, sabendo que a linha foi finalizada e uma outra edição pode ser lançada?

  • Isso passa a impressão de que, no Brasil, estamos uma Era atrasados em relação ao RPG, pois quando uma linha consegue encontrar seu rumo e seu público, ela é encerrada nos E.U.A. Para ilustrar isso, digo que esta semana a Wizard os the Coast anunciou o D&D Essentials, que muitos dizem ser o prenuncio de uma 5º edição.

  • Só nos resta torcer para que a Steve Jackson não anuncie uma 5º edição do GURPS...

  • Bruno Neves

6 comentários:

John Bogéa disse...

Fiquei meio chateado quando soube disso também, mas a White Wolf sempre manteve um padrão de lançamentos diferente de todas as outras empresas de RPG. Eles quanse sempre começam e encerram uma determinada linha. Tipo Changelings e Geist tiveram suas linhas encerradas prematuramente, e não pq vendiam pouco, mas pq era pra ser assim segundo a necessidade do cenário.

Acredito que não seja uma nova edição de WOD, mas sim concentração em novos trabalhos. Se não me engano as linhas de Scion e Exalted fazem muito sucesso também, e são os unicos livros que ainda usam o sistema antigo e sempre estão com novos lançamentos.

Acho que pra nós, aqui no Brasil, o storytelling ainda é uma novidade, mas lá fora, já tá bem velhinho. Uma nova edição do WOD seria uma coisa natural. Ainda mais agora que eles estão se dedicando a seu primeiro MMORPG, que é o produto RPGgístico atual que dá mais dinheiro no mundo.

truthforsale disse...

Ainda não li o Mirrors, portanto, meu comentário é baseado nas impressões compartilhadas nos fóruns da White Wolf.

Mas, pelo que entendi, o livro é o último impresso. Ao que parece, a editora pretende continuar o (ótimo) trabalho com PDFs mais restritos.

Além disso, não vejo com tristeza o final do cenário. Foi bem explorado e existem muitas histórias por contar. Eu, por exemplo, venho narrando Hunter: The Vigil e em breve começarei uma crônica de Changeling: The Lost.

Nenhuma delas se modifica um milímetro por conta do "fim" do cenário.

Por fim, estou ansioso pelo Mirrors, que promete abrir o sistema para modificações diversas e personalização mais afinada aos propósitos de cada crônica.

Vida longa ao Mundo das Trevas, eis o que eu digo.

buda disse...

serio era de se esperar que isso se confirma-se

mais ja que ñ tem outro jeito.

Ricardo Foureaux disse...

ótimo trabalho da Devir na publicação? Tá de brincadeira. Não conseguiram nem lançar todos os livros básicos....

Michael Wevanne disse...

no final das contas, a white wolf consegue construir suas proprias "mitologias" de forma primorosa, indepentente de estarmos falando de jogo ou nao.

assim foi o velho mundo das trevas, o universo de aberrant/trinity, entre outros... e agora, o atual mundo das trevas.

soh espero que nao aconteça o que foi citado no artigo: uma suposta retirada de campo dos RPGs de mesa para virtuais. acho ateh meio improvavel, mas, nunca se sabe que niveis de entropia governam a direçao da white wolf... hehe.

Daniel Coimbra disse...

Bem, pelo que fiquei sabendo não é o fim do cenário, mas mudanças a forma de vender: tudo agora sob demanda. Foi o que ouvi falar.
Mas se acabar, bem, será menos dolorido do que da última vez, pois sem mega-plots, mais longevidade tem o cenário.
: )

Postar um comentário