12 de abril de 2010

RPG + inclusão social + Como treinar seu dragão



Voar com um dragão sempre foi o sonho de muitos jogadores de RPG, sonho para ser vivenciado no jogo!

A recente animação da DreamWorks (Shrek, Madagascar) mostra a vida de guerreiros vikings que precisam sobreviver aos ataques de vários tipos de dragões.

Os momentos relacionados aos jogos de RPG foram surpreendentes e agradáveis, como saber as estatísticas das criaturas semelhantes às dos RPGs pelo viking mais nerd e um tipo de “guia de dragões” com informações relevantes, onde a grafia lembra a criada por J.R.R. Tolkien.

No geral, a animação é mais tensa do que divertida, em minha modesta opinião. Tanto que poucos momentos foram feitos para risadas. O tom é aventuresco e perigoso várias vezes, com destruição, risco de morte e muito fogo. Bom para os mais velhos e apreciadores de RPG, porém menos engraçado para os menores.

O surpreendente está no final, que aborda a questão da diferença na perspectiva da inclusão social, mediante a situação vivenciada por um personagem. Diante disso, explora a dimensão da inclusão da pessoa com necessidades especiais na sociedade, haja vista que o personagem continua a desenvolver sua atividade no grupo, como o dragão que também superou limitações. Assim, no universo infantil, a animação provoca um momento para reflexão referente ao respeito para com as pessoas com necessidades especiais, tratando com sutileza o fato de que as limitações podem ser adquiridas sem que o sujeito sofra com a discriminação e isolamento.

Gilson, pesquisador de juventudes, linguagens e RPG

Colaboração de Andréa P. S., pedagoga e pesquisadora de inclusão social

4 comentários:

Fernando "FenrirX" Afonso disse...

Bem interessante. Ainda não assisti, mas vou procurar assistir depois dessa reflexão. Abraço!

Gilson disse...

Que bom! Foi bastante surpreendente para mim por tratar-se de uma animação.

Gilson

dereismo disse...

Eu também achei muito bacana essa questão da inclusão no filme... Não me recordo de nenhum filme infantil que ao menos mencione essa temática. =]

Diego Genu Klautau disse...

Grande Gilson. O que mais me chamou atenção foi o espírito escandinavo (ao menos na literatura conhecida, como o Beowulf e o Kalevala, e o Volsungasaga) é o tema da coragem. Apesar de contos para criança, manteve a poética da bravura como elemento central. O símbolo do manco também é uma referência importante como superação de si mesmo, centro da coragem.
boa referência!

Postar um comentário