23 de maio de 2010

Bate-papo agradável com Mestre Nitro no 1º Quero Jogar RPG BH

A mesa do mestre Newton "Nitro". O grupo e eu com a camisa de Watchmen.


Como reportei anteriormente aqui no blog, em abril deste ano fui à Belo Horizonte para apresentar trabalho num evento de educação e, por uma sorte infinita, minha chegada coincidia com a mesa do Mestre Nitro no 1º Quero Jogar RPG BH e, claro, me inscrevi com mais de um mês de antecedência.

Consegui chegar aos troncos e barrancos ao local, perdido em outra cidade, mas tudo deu certo. Nitro foi bacana em segurar minha vaga por mais uns minutos por eu não saber onde ficava o local e nem mesmo a universidade.

Após a aventura, mesmo estando a 36h (trinta e seis horas) sem dormir, conversei um pouco sobre a trilha dele com o RPG, algo que tinha me chamado a atenção em algum Nitrocast passado. Devo misturar algumas informações, por conta do cansaço do momento, mas vamos lá.

Ele conheceu o RPG em 1986 (que sorte!) nos Estados Unidos ou não lembro se por algum material publicado no Brasil. Lá jogou as primeiras edições do Dungeons e Dragons e conheceu Gurps, mas alegou o valor elevado para poder comprar.

Sua volta ao Brasil coincidiu com a publicação da primeira edição de Gurps da Devir e então foi uma grande sorte.

Ao fim de seus anos na escola, passava horas criando dungeons para AD&D sem o menor sentido (ecossitemicamente falando) ao melhor estilo escolavéia e assim ele e seus amigos divertiam-se bastante, que é o objetivo de qualquer partida de RPG como sempre argumento!

Com Gurps traduzido ele lembrou que jogavam TODOS OS DIAS por algum tempo, até o momento que precisaram descansar do sistema.

Ele também escreveu matérias para a revista Dragão Brasil, para o suplemento d20Saga e lembro que percebi seu nome nas ótimas tiras digitais de Tosconia publicadas no portal RedeRPG.

É um cara agradável para conversar e bastante acessível, além de um mestre muito doido e com interpretações absurdas e divertidíssimas, mas que leva o jogo de forma fluente e responsável.

Gilson

2 comentários:

Daniel Coimbra disse...

Oi Gilson, parabéns pela viagem e e pela entervista! Já te falei da inveja que senti de você, né? Sou fã do nitro, eheh.

Ele é muito acessível, mesmo, certa vez pedi a ele a imagem de um barco que ele usou em uma de suas muitas aventuras e não é que o sacana mandou a imagem logo em seguida?

Estamos tentando trazê-lo a Macapá este ano (Dia D), só aguardando a resposta dele, vamos torcer!

: )

Gilson disse...

Pô, bacana! Antes de saber que eu iria, cogitei em devaneio de trazê-lo para Belém, mas eu não tinha subsídios financeiros para hotel e tal.

Abraços!

Gilson

Postar um comentário